Espinho Surf Destination colocou a cidade na crista na onda
Competições

Espinho Surf Destination colocou a cidade na crista na onda

Foi um sucesso a edição de 2020 do Espinho Surf Destination que decorreu de 6 a 11 de outubro
As ondas da Praia da Baia consagraram os Campeões Europeus masculino e feminino do Pro Junior Europeu, o francês Kauli Vaaste e a basca Janire Etxabarr. O jovem francês do Tahiti, Kauli Vaast, foi o grande vencedor ao conquistar o seu terceiro título europeu.

"Estou muito feliz com este título, pois este é o meu último ano como júnior," afirmou o campeão. "Na final tive três adversários de peso, mas felizmente consegui descontrair e apanhar duas ondas boas, que me deram a vitória. Este foi um campeonato perfeito, com ondas ótimas do princípio ao fim. Melhor era difícil! Na bateria em que fiz os 20 pontos tive muita sorte e consegui mostrar o melhor que sei fazer... este é um evento que ficará para sempre na minha memória!", concluiu Vaast, que agora regressa ao Tahiti para terminar os seus estudos e tentar singrar no circuito mundial de qualificação de 2021.

Na prova feminina, a jovem basca Janire Etxabarri, de apenas 15 anos, provou o favoritismo que vinha a demonstrar ao longo de toda a competição, conseguindo o seu primeiro título europeu ao vencer também o Junior Pro Espinho 2020.

O português Afonso Antunes, de 17 anos, conquistou pelo segundo ano consecutivo o segundo lugar do pódio, enquanto Guilherme Ribeiro assinalou um quarto lugar e Joaquim Chaves um 13.º. No feminino, Carolina Santos fechou as contas em sétimo lugar.

No Longboard Pro Espinho os franceses Edouard Delpero e Alice Lemoigne sagraram-se campeões, em boas ondas de 0,5 m, conquistando assim os títulos europeus da modalidade deste ano.

Edouard fez as melhores ondas e melhores totais de toda a competição e demonstrou ser a maior força atual do longboard europeu ao conquistar este título pela quarta vez. O vice-campeão mundial de 2017 bateu na final o seu compatriota Benoit Carpentier, conquistando igualmente o título da prova de Espinho pelo terceiro ano consecutivo.


"Este ano, por razões pessoais, queria mesmo provar que merecia este título, por isso sinto-me muito feliz por consegui-lo mais uma vez. Foi ótimo poder partilhar a final com o Benoit e ver a nova geração a chegar aos lugares cimeiros desta competição, apesar de algumas ausências. Foi uma semana de ondas incríveis e para o longboard, este fim de semana, estiveram óptimas! Decididamente, um evento que estará sempre na minha memória," afirmou Delpero.

Para Benoit Carpentier, este foi o melhor resultado de sempre, depois de dois anos seguidos a perder nas meias-finais, recompensado com o vice-título europeu em 2020.

Nas meias-finais este ano, em terceiro lugar ex-aequo, ficaram o norte-americano Tony Silvagni e o francês Roland Lefeuvre, enquanto os italianos Federico Nesti e Filippo Marullo terminaram as suas prestações na quinta posição, nas duas baterias dos quartos de final que ainda faltavam realizar.

A final feminina foi uma repetição da do ano passado, com as francesas Alice Lemoigne e Zoe Grospiron a partilharem a última bateria da prova e o resultado a pender novamente para a atleta mais experiente. Alice conquistou o seu sexto título europeu de longboard, segundo em Espinho, deixando, Zoe novamente em segundo lugar, com o vice-título. A espanhola Carlota Jauregui e a italiana Francesca Rubegni foram as terceiras classificadas.

O Espinho Surf Destination regressa assim em 2021, para a sua oitava edição.

Reveja os melhores momentos na página oficial da World Surf League, em www.worldsurfleague.com (surf) ou em www.worldsurfleague.com (longboard)